5 dicas para montar sua lista de enxoval de bebê!

Vai começar a montar o seu enxoval de bebê e não tem ideia de por onde começar? Como saber o que comprar e o que não é necessário para o bebê? Sendo mãe de primeira viagem, você entra em universo completamente novo e fica difícil escolher o que é melhor para o seu bebê: o carrinho mais moderno ou o mais compacto? Comprar todas as roupinhas de uma vez? São muitas dúvidas, a gente sabe! Então dá uma olhada nas nossas cinco dicas para criar sua lista de enxoval antes de sair comprando tudo o que falam por ai!

 

 

Dica #1

Faça um enxoval funcional. Uma banheira grande e cheia de acessórios para o bebê, um carrinho grande e luxuoso para passeios, um quarto decorado e cheio de pelúcias... Nem sempre o que você quer, vai ser a melhor escolha para essa nova fase da vida. Por isso, leve em conta seu estilo de vida e sua situação atual (e o que você espera para o seu pós parto)!

Por exemplo, se você mora em um prédio com um elevador pequeno, isso deve ser levado em conta na hora de escolher o carrinho de bebê. Imagine ter que levar o carrinho pelas escadas ou ter que fazer “duas viagens” para que a família toda consiga usar o elevador? Um carrinho compacto, que seja fácil de transportar, é melhor do que o carrinho mais bonito da loja nesse caso. Ou até mesmo se você não planeja andar muito com o carrinho, pode considerar o sling ou canguru como alternativa para transportar o bebê.

O mesmo pensamento vale para a decoração do quarto: Imagine você com um recém-nascido, noites sem dormir, sem uma rede de apoio e um quarto com vários objetos decorativos que, se não forem limpos frequentemente, podem juntar poeira e ser prejudicial à saúde do bebê? Ou com uma banheira grande, com vários acessórios para dar o melhor banho ao bebê, mas que ocupe o box inteiro, te deixando sem espaço para se posicionar. Não significa que você não poderá ter um quarto de bebê fofo ou uma banheira, mas que você deve considerar sua situação e escolher o que mais se adapta a ela, para ser o que é melhor para você e para o bebê. Se o que você deseja, cabe, literalmente, na sua rotina e na sua casa, ótimo!

 

Dica #2

Leve em consideração a estação do ano e como é o clima local da região em que o bebê vai nascer e passar seus seis primeiros meses, no mínimo. Com essa informação em mente, vai ser mais fácil escolher as roupas do bebê. Para o bebê que nasce no verão (ou em climas quentes) é preferível roupas em tecidos naturais, como o algodão, e não sintéticos, pois eles permitem uma melhor regulação térmica, além de serem hipoalergênicos. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, tecidos sintéticos também podem contribuir para o surgimento de dermatite atópica em bebês.

Para os recém nascidos, mesmo no verão, o recomendado são peças de manga longa, além de toucas de algodão e meias/pantufinhas, porque eles ainda não “aprenderam” a regular a temperatura e perdem calor mais facilmente que os adultos. Fizemos um post específico sobre como montar a lista do enxoval do bebê que nasce no verão, clique aqui para ler.

Se o bebê nascer no inverno ou quando as temperaturas estiverem mais frias, pense em peças que podem servir como as “cascas” de uma cebola, ou seja, que podem ser usadas em camadas, para evitar aquecer demais o bebê – tal como, um body de manga longa de algodão, um macacão, um casaco, uma manta.

 

Dica #3

Ainda falando sobre as roupas do enxoval do bebê, nossa terceira dica é: escolha roupas práticas, fáceis para trocar, principalmente nos primeiros meses. Sabemos como existem milhares de opções de roupas para bebês no mercado e fica difícil saber qual é a melhor, então, além de se preocupar com o tecido, o modelo também importa muito! Você pode ter vestidos de princesas para realizar seu sonho de mãe de menina, claro! Mas, no dia a dia, o modelo que for mais prático para as trocas de fraldas frequentes e mais confortável para o bebê (sem rendinhas ou etiquetas pinicando) será o melhor.

Um detalhe que você pode observar na hora de comprar as roupas é como seria a troca de fralda e de roupa com esse item: em alguns modelos de saída maternidade, os botões ficam na parte de trás e, portanto, você teria que levantar o bebê em vez de deixá-lo completamente deitado. Para os primeiros meses do bebê, essa peça exige a coordenação dos pais e muito cuidado com o bebê.

Sugerimos que invista nas peças básicas: body, macacão e calça para o dia-a-dia. Mais especificamente, indicamos o modelo de body kimono para os primeiros meses do bebê. O body kimono permite que a peça seja colocada e tirada sem passar pelo pescoço e pela cabeça do bebê e, por causa disso, acaba sendo um grande aliado dos papais, que podem tirar e colocar as roupas de forma mais prática.

 

Dica #4

Não compre tudo de uma vez. Entendemos que você quer preparar tudo para a chegada do bebê e garantir que não vai faltar nada, mas essa dica é importante para você não gastar desnecessariamente e tenha objetos sem uso ocupando espaço na sua casa. Um exemplo, caso você opte pelas fraldas descartáveis, não compre todas as fraldas que o bebê vai usar nos próximos 3 ou 6 meses, porque logo no começo você pode descobrir que ele é alérgico a uma marca ou que ela não funciona tão bem para você quanto outra.

O mesmo pode acontecer com as roupinhas, o bebê pode ter dermatite atópica e roupas que não sejam de fibras naturais podem piorar a situação. Claro que você sempre pode doar para quem precisa, mas não exagere nas compras. Algumas coisas você pode comprar conforme a necessidade surge, como mamadeiras.
Leve em consideração, também, que você e o bebê ganharão presentes de familiares e amigos, que costumam ser itens como roupas. Então, você pode esperar até o chá de bebê (caso realize um) para completar o enxoval ou apenas compre uma quantidade mínima e que lhe pareça razoável para evitar que tenha peças com pouco uso.

 

 

Dica #5

E a nossa última dica é, antes de começar a comprar seu enxoval de bebê, crie uma lista ou planilha com todos os itens que você pretende comprar e o deixe disponível no seu celular ou em algum lugar que você consiga encontrar facilmente – mesmo se não sair de casa especificamente para comprar os itens. O motivo de fazer isso é justamente evitar compras desnecessárias. No momento em que as saídas ainda são controladas, há pouca chance de você realizar uma compra por impulso, mas a dica ainda é útil: sabendo exatamente o que você quer comprar, na hora de escolher uma roupinha, você pode conferir quais tamanhos já tem, quantas peças e modelos comprou e assim manter um equilíbrio.

Quando sua lista estiver pronta, converse com seus familiares e amigos que tiveram crianças pequenas e bebês recentemente, eles podem ter muitos itens da lista de enxoval que não utilizam mais e adorariam passar para frente! Assim, além de economizar, você age de forma mais sustentável, dando uma vida mais longa e cheia de histórias a essas peças e produtos nessa fase tão especial.

Esperamos que essas dicas iniciais te ajudem a se organizar para esse momento! Você tem mais dicas de como montar o enxoval de bebê para compartilhar? Conta para gente! Assim mais mamães, papais e famílias podem se sentir mais preparados para essa nova fase da vida.

Já montou sua lista de enxoval? Então confira o nosso post sobre a mala de maternidade e as primeiras roupas do bebê!

Abraço verde,
Fernanda

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *