As manas da Timirim: história de mulheres, e dos homens que as acompanham

No coração dessa história da Timirim, têm mulheres.

Equipe do escritorio da Timirim : Ninon, Hélène, Fernanda e Paula

O encontro de Julie e Ninon

Tudo começou numa noite de fevereiro de 2016, quando conheci a Julie, num jantar na casa dela. Foi um amigo comum que nos apresentou, sabendo que ambas estávamos procurando um emprego. Ele pensou – justamente – que seria bom uma apoiar a outra nesse período difícil que tinha começado no pior da crise de 2015. Eu, como engenheira ambiental e especialista em desenvolvimento rural, não encontrava nenhuma vaga no meu setor, e a Julie tinha acabado de ser demitida da posição dela numa grande consultoria, ao voltar da licença maternidade do Georges. Depois daquele jantar, decidimos nos encontrar de vez em quando, para tomar um café. Duas semanas depois, durante o nosso primeiro café, foi quase uma epifania, era o momento para empreender e montar um projeto com os nossos valores! Não íamos encontrar vagas com o mesmo propósito no momento da crise, então era o momento de criar nosso próprio destino. A Julie tinha o bebê Georges e eu já tinha na época seis sobrinha/os. Estávamos bem conscientes da falta de roupas de qualidade orgânicas e modernas para bebês e foi naturalmente que em março de 2016 começamos a trabalhar em tempo integral no projeto da Timirim, construindo a marca acima dos nossos valores, como fundamentais da nossa identidade: orgânica, ética, transparente, unissex e moderna.

Julie socia foto blog Timirim Mulheres
Julie em 2016, aos 30 anos, mãe do Georges de 9 meses, cientista política com MBA na NYU Stern, com experiência em bancos de investimento e consultoria.

 

Ninon em 2016, aos 27 anos, recém casada, engenheira ambiental com especialização em manejo de projetos de desenvolvimento rural com comunidades isoladas.
Ninon em 2016, aos 27 anos, recém-casada, engenheira ambiental com especialização em manejo de projetos de desenvolvimento rural com comunidades isoladas.

2018, a chegada da Hélène na equipe!

A história da Timirim começou tão feliz, que logo depois do lançamento oficial da marca em setembro de 2017, recebemos um monte de convites para atender. No início de 2018 fiquei muito empolgada, mas ao mesmo tempo bem sobrecarregada 😊, apesar de ter recebido ajuda de amigas queridas (a Mariana e a Isabeau). Em abril de 2018 resolvi abrir uma vaga de “braço-direito” comercial para me ajudar. Era uma vaga para um perfil brasileiro e nós sendo francesas, queríamos muito uma brasileira para completar o nosso time. E chegou a Hélène!

 

Francesa morando em São Paulo há 10 anos, mãe da Anna e do Ferdinand, ambos nascidos aqui. Ela se apaixonou pela proposta de sustentabilidade, algodão orgânico e design unissex com estampas do J.Borges e nos convenceu que ela estava pronta a fazer tudo que precisava, até mesmo as coisas administrativas mais chatinhas que fazem parte do nosso dia-dia. Topamos, e além de uma colaboração muito sucedida, uma amizade nasceu naquele dia. Hoje a Hélène se tornou naturalmente a terceira socia da marca, e assim cresceu a família Timirim.

Helene socia foto blog Timirim Mulheres
Hélène em 2017, na inauguração do escritorio proprio da Timirim

 

O contexto: marca de roupa de bebê é para mulher?

A nossa vontade de trabalhar com roupas de bebês veio da constatação que não tinham os produtos que procurávamos disponíveis no mercado brasileiro. Não veio de uma vontade maternal de trabalhar com bebês, mas foi baseado em fatos e em uma vontade forte de atuar e ter impactos positivos. O fato de nós sermos mulheres nos permitiu ficar atentas a essa necessidade, desses produtos orgânicos e saudáveis para bebês, foi essa sensibilidade para esse mundo de bebê que nos permitiu chegar na ideia da Timirim. Não acreditamos que marca de roupa de bebê é para mulher, empreender é sem gênero e conhecemos homens apaixonados pelos mesmos temas. A diferença é que quando se trata de bebê, hoje ainda, são mais as mulheres que se sentem ligadas, mesmo que isso, felizmente, está mudando. E não, nós mulheres, não temos capacidades diferentes quando se trata de bebê, ou do universo de bebê, a única coisa que prevalece para fazer um bom trabalho é o carinho e a dedicação que você tem para o tema, não seu gênero.

Body Kimono Manga Longa em algodão pima orgânico estampa estrela do mar
Bebê vestido de Timirim, body kimono e sapatinhos estrelas do mar com malha de algodão orgânico naturalmente colorido
Tio com sobrinho vestido de Timirim
Tio com sobrinho vestido de Timirim

Quero também quebrar um outro preconceito, o nosso público não é composto apenas de mães e avós! Na verdade, vendemos muito para homens e jovens que não têm filhos ainda. Porque bebês não afetam apenas mães, eles comovem a sociedade inteira, a família toda, os cuidadores, os amigos etc. São todas essas pessoas que se interessam por esse ser, ilustração da humanidade a ser. Esse interesse e carinho não são apenas coisas de mulher. 😊

 

A Timirim, uma marca unissex: por quê?

Nós como mulheres reivindicamos o nosso poder, os nossos direitos e a nossa força, também como grupo, o que eu poderia resumir falando que acredito no bom da sororidade, que ajuda as mulheres a lutar, se livrar e viver feliz num mundo ainda tão machista e desigual.  Acreditamos nessas reivindicações justamente porque hoje a sociedade está longe de ser igualitária e tratar os gêneros da mesma forma. Mas esse pensamento é totalmente compatível com a nossa ideia que o gênero não faz o valor da pessoa, e que num mundo justo o gênero pode e deve ser esquecido quando se trata de se sentir amado, respeitado, valorizado, realizado e o mais importante, sentir-se uma pessoa plena que merece consideração e que tem todos os caminhos abertos pela frente. Não queremos limitações de capacitação por ser menina ou menino (ou outro). Acreditamos que para conseguir não limitar as pessoas nos caminhos preconceituosos vinculados ao gênero, é bom poder oferecer, desde o começo da vida, produtos iguais tanto para meninos quanto para meninas. Isso não significa que não pode existir roupas diferenciadas, mas que sim, deve existir roupas unissex para demostrar que não têm julgamento diferente de acordo com o gênero. O fato de ter uma oferta sem genero mostra que roupas são apenas uma história de escolha e de gosto, não de definição de quem a pessoa é, e no caso do bebê será.

Menina e Menino de estampa Estrelas do Mar - coleção Timirim 2019 algodao organico
Menina e Menino de estampa sem genero Estrelas do Mar – coleção Timirim 2019

Além disso estamos convencidas de que nessa idade quanto mais colorido e divertido, melhor, porque ajuda no desenvolvimento do bebê, e cores e diversão não tem gênero 😉, uma melancia é uma melancia e uma tartaruga é uma tartaruga!

 

As mulheres da cadeia produtiva da Timirim, nossas parceiras

A cadeia produtiva têxtil é um mundo muito interessante por todos os aspectos envolvidos (matéria prima cultivada, máquinas e tecnologia nos processos e pessoas envolvidas). Para fazer uma roupa, não pode se libertar do trabalho humano.

Nos campos, as mulheres da colheita manual

Na nossa cadeia produtiva, por serem roupas de algodão pima orgânico, além das pessoas trabalhando na fase de confecção, têm muitas pessoas envolvidas na fase de plantio e colheita manual da pluma. No Peru, onde nós compramos o algodão orgânico para a Timirim, muitas mulheres participam da fase de colheita manual da pluma nos campos. Somos felizes de participar de uma oferta de renda para mulheres no campo, porque elas sofrem mais de desemprego e não tem autonomia financeira.  

A colheita de algodão pima orgânico por mulheres no Peru – Timirim 2016

Na confecção, as costureiras

O segundo processo da nossa cadeia produtiva que mais envolve mão de obra é a parte de confecção. Na oficina de confecção com a qual a gente trabalha, têm 17 mulheres, todas com competências próprias e que cuidam de cada detalhe para chegar no padrão de qualidade da Timirim. Para nós é um prazer a mais de saber que elas gostam muito das estampas e das peças finais as quais elas contribuem. Existe um preconceito de que costureiras são apenas mulheres mas na realidade têm também homens muito bons costureiros, e valorizados nesse mercado, mas é real que a grande maioria das pessoas trabalhando em confecções são mulheres.

Costureira da confeccao justa da timirim
Antonia, a chefe do ateliê de costura da Timirim que cuida de cada detalhes da confecção

equipe costureiras Timirim 2017
Equipe de costureiras do ateliê de confecção da Timirim – 2018

Nos serviços, as mulheres que nos ajudam a fazer todo isso acontecer

Além da cadeia produtiva efetiva para conseguir chegar nas roupas de algodão orgânico da Timirim, tem todo um suporte de competências específicas externas que nos ajudaram em várias etapas da nossa história. Muitas dessas pessoas são mulheres empreendedoras, que além de fazer um trabalho ótimo, também nos ajudam apoiando a nossa proposta e nos passando energia para continuar nos esforçando e fazer tudo isso acontecer. Podemos nomear várias delas: Christiane que realizou a nossa identidade visual, Helenita que nos ajudou com o mostruário e acompanha a digitalização e montagem das estampas, Adeline nossa amiga jornalista que nos acompanhou na aventura peruana, Karim Scharf nossa fotografa maravilhosa, Lucineia nossa responsável fiscal, Roberta nossa responsável contábil etc.

christiane lynn foto blog Timirim Mulheres
Christiane Lynn, designer da identidade visual da Timirim
Helenita foto blog Timirim Mulheres
Nita Faco que nos ajudou com os prototipos da Timirim
Karim Scharf foto blog Timirim Mulheres
Karim Scharf, a fotografa das coleções da Timirim

 

O ecossistema que fortalece a Timirim e nos enche de energia

O ecossistema das mulheres empreendedoras que valorizam a Timirim

A Timirim também existe e cresce graças ao trabalho incrível e a vontade de mulheres empreendedoras fodas, que apoiam a nossa proposta de enxoval sustentável e orgânico e o nosso esforço de transparência e ética. Essas mulheres são as criadoras de eventos e lugares dedicados tanto ao mundo infantil, quanto ao consumo consciente de produtos autorais. Todas elas participam da emancipação e da capacitação das mulheres na sociedade Brasileira. As primeiras a descobrir a Timirim, apenas um mês depois do nosso lançamento oficial, foram a Claudia e Gladys da feira Jardim Secreto, que além de apoiar os artesanatos e pequenos empreendedores autorais, também se esforçam para apoiar os produtores orgânicos e o empreendedorismo feminino e maternal. A Cris da Lumos Cultural, espaço de acompanhamento ao puerpério também nos apoia nos convidando a feira deles. A Graziela fundadora e responsável da feira Baby Bum -referencia para todas as gestantes-, e a Paula e Andrea da loja infantil Panaceia, são todas mulheres que tem um compromisso muito forte e nos ajudam nos dando a energia de continuar e progredir!

Claudia e Gladys feira Jardim Secreto foto blog Timirim Mulheres
Claudia e Gladys fundadoras da feira de artesanato Jardim Secreto
Graziela baby Bum foto blog Timirim Mulheres-2
Graziela fundadora da feira para gestantes Baby Bum

 

Andrea e Paula loja Panaceia foto blog Timirim Mulheres
Andrea e Paula, fundadora da loja infantil Panaceia

As nossas clientes queridas que nos acompanham e nos ajudam a melhorar!

Contando das mulheres de importância para a Timirim, não posso deixar de falar das nossas clientes. Como já contei para vocês, não vendemos apenas para mães, ou mulheres, mas temos clientes mulheres muito queridas, que nos acompanham e nos apoiam desde o inicio da historia da Timirim, que fortaleceram nossa confiança, e que junto a dezenas de outras, nos ajudam a melhorar diariamente, compartilhando conosco os comentários e conselhos delas. Aqui quero falar de quatro, que são especialmente queridas, apoiadoras da gente e nossas amigas: Juliana, Ligia, Daniela e Tatiane, obrigada mulheres sensacionais!

Juliana e Ninon Timirim 2017
Juliana e eu num evento da Timirim em 2017. A Ju sempre acompanhou a Timirim e nos ajudou em varios eventos da marca.
Ligia cliente querida foto blog Timirim Mulheres
Ligia cliente querida e primeira mãe a ser entervistada para o podcast da Timirim !

 

Daniela cliente querida foto blog Timirim Mulheres
Daniela, nossa historia começou no fotoshoot da primeira coleção da Timirim com o querido Rico 🙂

 

Tatiane amiga querida foto blog Timirim Mulheres
Tatiane, amiga que me ajudou em varias feiras da Timirim, e participou do nosso podcast, sendo a mãe do episodio 7.

 

As mulheres influenciadoras que participam da nossa história.

Têm algumas clientes mais engajadas que acompanham a Timirim e fizeram parte dessa história de apoiar uma proposta de valores, sustentabilidade e ética. Pela própria história e carreira delas, são todas pessoas com uma dimensão publica, que propositalmente ou involuntariamente se tornam influenciadoras. A primeira que quero agradecer aqui é a chefe de cozinha (do restaurante Clandestino) engajada por uma alimentação orgânica brasileira, Bel Coelho. Ela chegou na marca 10 dias depois do nosso lançamento e amou imediatamente, tanto quanto a proposta de roupas orgânica e sustentável, quanto as estampas do artista J.Borges, e compartilhou conosco a experiência de gravidez e maternidade dela num episodio do nosso podcast.

Podcast timirim Ep3 Bel Coelho maternidade gravidez e parto
Episodio do podcast da Timirim com a Bel Coelho: mãe de dois filhos

A modela e ativista para uma moda mais ecologica e um consumo consciente no Brasil, Chiara Gadaleta foi muito importante, já que conheci ela cedo na historia da Timirim, durante um talk sobre esses temas. Depois desse primeiro encontro ela sempre acompanhou a marca com muito carinho, e a valorizou do lado das marcas brasileiras referencias no setor da moda sustentável, no projeto e portal Eco-Era idealizado e realizado por ela. Até a Timirim ganhar o prêmio Ecoera 2018 na categoria reina, que integra os elementos de sustentabilidade, ética e diversidade, ao lado de marcas que admiramos muito como a Pantys e a Bleque, também de manas incriveis!

Premio Ecoera 2018 Timirim Chiara Gadaleta e Alexandra Loras
Ninon, fundadora da Timirim recebendo o premio Ecoera 2018 das mãos de Chiara Gadaleta e Alxandra Loras.
Emily Ewell e Maria Eduarda Camargo pantys - Renata Negrão bleque - Timirim premio ecoera 2018
Vencedoras do Premio EcoEra 2018: Emily Ewell e Maria Eduarda Camargo da Pantys, Ninon da Timirim e Renata Negrão da Bleque

Também quero agradecer aqui o apoio da Bela Gil que tem tudo a ver com os nossos valores e amou tanto a marca que ela escolheu a Timirim para entrar na composição das Bela Baby Box! Admiro muito o trabalho e a identidade das jornalistas Maria Prata e Lilian Pacce que nos acompanham desde 2017 também. Várias outras mulheres com influência merecem ser nomeadas aqui mas não vou fazer uma lista exaustiva: Yanna Lavigne, Sabrina Sato, Juliana Goes, Naiumi Goldoni e todas as outras!

Bela Gil, Preta Gil e o Nino usando roupa da Timirim - 2018
Preta Gil e Bela Gil com os filhos, para celebrar o final do ano, o Nino usando roupa de Timirim – 2018

 

instagram do Bruno Gissoni com a filha dele e da Yanna Lavigne de roupa Timirim
Instagram do Bruno Gissoni com a filha dele e da Yanna Lavigne de roupa Timirim
A naiumi Goldoni com a filha de Timirim
Naiumi Goldoni com a filha Maelle de Timirim

 

O Podcast da Timirim, para livrar as mulheres do julgamento!

Logo Podcast Timirim - 2018

 

Nesse tema de mulheres, gênero e feminismo em relação a história da Timirim, o podcast tem um papel importante para a gente. Nós lançamos o podcast da Timirim, de forma totalmente desvinculada de qualquer aspecto comercial. Cada episódio é a entrevista de uma mãe que conta da gravidez e do parto dela.

 A ideia é mesmo de ajudar todas as mulheres, pais e cuidadores acompanhando uma gravidez, a se sentir bem e a parar de se julgar, de acordo com a imagem falsa e totalmente fantasiada que a sociedade pode mostrar como o padrão da maternidade e parentalidade. Abrir para todas a voz íntima e real das mulheres, contar da diversidade de histórias e ilustrar que não tem um padrão, nem uma norma, nem uma forma melhor do que uma outra se não for a forma que você escolheu, sem pressões externas. Acreditamos na força do conjunto de testemunhas, todas únicas e emocionantes, para capacitar todas as mulheres. Para que cada uma parasse de sentir-se uma mãe “não boa suficiente”. Aqui a palavra sororidade tem seu sentido mais profundo, de mulheres desconhecidas se tornarem irmãs uma das outras para lutar juntas contra um estereótipo e uma voz dominante, tanto na sociedade, quanto nos círculos mais íntimos.

Dentro dessa história vem a Marie Naudascher, nossa amiga querida, mãe do Leon de 2 anos e do Thomas 2 meses. Especialista de jornalismo áudio (radio e podcast), ela é apaixonada pelos temas do feminismo e da modernização da posição da mulher na sociedade. Vive e trabalha no Brasil há 9 anos. É com ela e a sociedade de produção dela: obrigadaprodução, que nós estamos produzindo o podcast da Timirim, ela é a voz que você escuta em cada episódio!

 

Marie Naudascher jornalista podcast foto blog Timirim Mulheres
Marie Naudascher jornalista e responsavel pelo podcast da Timirim

 

A importância dos homens no projeto

Também parceiros 😉

Mulheres são poderosas, mulheres são essenciais, mulheres são tão fortes e excepcionais quanto os homens: sim. Vivemos num mundo misto onde a competência e o talento não tem nada ver com o gênero e os homens são muito importantes nessa jornada da Timirim.

Primeiro, porque o trabalho dele é central na nossa proposta, mestre da xilogravura pernambucana, patrimônio vivo do Pernambuco reconhecido pela UNESO, o artista J.Borges. Um artista que ilustra a realidade da vida no sertão, e a riqueza da natureza e do folclore brasileiro há décadas. Além de ter uma sensibilidade incrível para render uma emoção ou condição numa matriz de madeira, ele é um homem a frente de seu tempo em relação a valorização das mulheres na sociedade. Um dos temas de predileção dele são as mulheres: quanto como mães quanto como divindades, quanto como camponesas trabalhando quanto como mulheres se divertindo. Anedota acima de tudo, para trabalhar com ele, nos tratamos com a sobrinha Edna, aberta e simpática, uma querida ♥

Artista J.Borges com um body da Timirim com a estampa paisagem do sertão 2018
O artista mestre de xilogravura J.Borges com um body Timirim estampado da paisagem do Sertão dele
xilogravura mulheres do sertão J Borges
Xilogravura do J.Borges: Mulheres do sertão

Existem homens envolvidos em toda a cadeia produtiva da timirim, dos agricultores de algodão pima orgânico nos campos, aos homens na indústria de papelão e papel de semente das nossas embalagens. Temos homens trabalhando na nossa malharia e a grande maioria dos funcionários das empresas de acabamento e estamparia são homens. E isso não impede eles de terem um verdadeiro carinho pela qualidade da nossa matéria prima e a proposta de sustentabilidade da marca. Roupas de bebês são emocionantes para todo mundo, é universal 😊

Aproveito esse artigo e post de blog para agradecer os homens parceiros que nos ajudam e acompanham no dia-dia: Hugo o nosso desenvolvedor web, David o nosso web designer, os dois Raphael da loja Casa Diaria que acreditam na Timirim desde o início, o Faustão e o Renato da equipe do Mercado manual e todos os outros que irão se reconhecer 😊. Os nossos clientes homens engajados como o Pablo Sanabio e o Julio Rocha que militam para um melhor reconhecimento do papel do homem na parentalidade e amam a proposta da Timirim, quanto pelos valores quanto porque os modelos e cortes facilitam a vida dos pais!

Manuela filha do Pablo Sanabio e Marcelo Luiz Nascimento de Timirim
Manuela filha do Pablo Sanabio e Marcelo Luiz Nascimento de Timirim nas tulipas

 

Nossos homens e o Nicolas

Nunca teríamos conseguido montar esse projeto da Timirim sem o acompanhamento, a fé, e o apoio dos nossos parceiros e companheiros: Yuri o marido da Julie, Eric o marido da Hélène, e Nicolas o meu marido. Eles estão lá para torcer, acompanhar e nos erguem quando têm obstáculos que parecem insuperáveis.

Quero falar aqui mais especificamente do Nicolas, que se dedicou muito ao sucesso da Timirim. Além de cozinhar para mim todos os dias depois do próprio trabalho dele como gerente de uma equipe de 40, ele passou muito tempo com as mãos na massa pela Timirim, construindo os nossos moveis, fazendo as mudanças, e participando como o nosso melhor vendedor da maioria das feiras e eventos de final de semana. Para quem acompanha a gente e já veio nos conhecer de pertos nos eventos, você já conheceu o Nicolas, o mais querido embaixador da marca. Sem ser pai ainda, tem todo o carinho de quem já se responsabiliza pelas duas crianças que ele ama e quer ver florescer: a esposa, e a empresa dela. Porque sim, até hoje a Timirim foi como meu bebê, de gestação longa, que comeu minha energia, me acordava a noite, multiplicou minhas ansiedades e precisava de mim a cada dia para sobreviver. Hoje, além da equipe da Timirim, é também graças a ele que essa criança está autônoma e crescendo cada vez mais. Obrigada amor, por quem você foi, é e será.

Nicolas num evento da Timirim 2017
Nicolas atendendo para Timirim na feira de economia solidaria do Museu da Imagem e do Som de São Paulo em 2017

E não esquecemos dos nossos amigos que nos acompanham e recarregam as nossas baterias de tanta energia positiva!

 

Last but not least! Uma equipe solida e querida

 

A equipe da Timirim não é apenas composta das três socias. Na verdade, no dia dia operacional da marca, têm quatro pessoas trabalhando a todo vapor para nossos sonhos se realizar e nosso projeto crescer. Eu Ninon, como CEO da empresa, a Hélène como responsável comercial, a Fernanda como nosso responsável de marketing (sim é ela que responde a todas suas mensagens carinhosas nas redes sociais há quase um ano já 😊), e a Paula que acabou de entrar na equipe como assistente administrativa e de logística. A Marana é o quinto recurso muito precioso para a gente, que sempre nos ajuda a atender vocês com seu sorriso lindo nos eventos da Timirim! Não foi de proposito que se juntaram apenas mulheres, mas é verdade que a ideia de roupas de bebês atrai perfis em maioria femininos. Ficamos a sua disposição para melhorar cada vez mais as nossas soluções, produtos e o nosso atendimento ♥.

Marana equipe eventos Timirim
Marana da equipe eventos da Timirim
Equipe da Timirim 2019 Ninon Fernanda Paula e Hélène
Equipe da Timirim 2019: Ninon, Fernanda, Paula e Hélène

 

Conclusão: Sororidade sim! Exclusão dos homens? Nunca!

Foi por acaso que a Timirim nasceu de um encontro de duas mulheres, foi por sensibilidade e consciência da necessidade que se tornou uma empresa de roupas de bebê e é de proposito que a identidade seja baseada no orgânico, na sustentabilidade, na ética e na transparência. Devido a esse mundo do bebê ainda ser um mundo feminino, foi naturalmente e com muito orgulho das nossas capacidades que nós construímos esse projeto com mulheres. Mas acreditamos num feminismo que chegara a esquecer tanto o gênero, quanto o fato de ser mãe/pai no momento de valorizar uma pessoa ou avaliar uma competência. Agradecemos mil vezes os homens que nos acompanham nessa aventura!

No final esses bebês vão crescer para serem tanto meninas fortes e seguras, quanto meninos fortes, seguros e respeitosos da igualdade de gênero. É esse futuro que queremos ver acontecer, para os nossos e todos os filhos.

tres bebes menino e menina de Timirim unissex
Três bebês fofos de Timirim unissex !

 

Abraço verde!

Ninon

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *