Gestação e criação, porque os pais são fundamentais e maravilhosos

e como eles podem se tornar ainda mais!

Hoje em dia, é um prazer assistir à empolgação de uma nova geração de pais. Além do próprio dia dos pais, vamos aproveitar o mês todo de agosto para celebrar esses parceiros, que quando envolvidos, fazem toda diferença na vida das famílias. O novo pai de 2019 descobriu uma nova área de prazeres, cuidando de seus filhos. E quando falo de cuidar, falo de cuidar mesmo, não apenas curtir os momentos de jogos e alegrias, mas acompanhar realmente todas as etapas de desenvolvimento e a rotina do dia-a-dia. Parabéns papais, vocês se tornam cada dia melhores e nós amamos vocês ainda mais por isso.
Pai e filho brincando - Timirim coleção J.Borges 2019 - algodão orgânico
Pai e filho brincando – Timirim coleção J.Borges 2019 – algodão orgânico

Quero falar e celebrar particularmente aqui, esses homens que se sentem até mais “maternos” do que a própria companheira e se dedicam a provar que eles são parceiros de verdadeiro suporte na criação. Hoje estou grávida de seis meses, e não tenho vergonha nem dificuldade nenhuma em falar e afirmar que foi meu marido Nicolas que iniciou o projeto. Depois de anos de demonstração da implicação dele no dia a dia do nosso casal, ele conseguiu me convencer que não ia me largar meio que sozinha para cuidar desse bebê, e que até meus medos de não me conectar como uma “própria mãe deveria” – autojulgamento é foda né? – ele ia superar com a sua dedicação. Foi naquele momento que decidi que mesmo eu não me sentindo pronta, nós como casal estávamos.

timirim coleção J.Borges Pai e filha troca fralda
Pai com filha, vestida de Timirim coleção J.Borges 2017-2018, algodão pima orgânico

Além da participação no projeto de criar um filho e junto à uma família, o pai pode se envolver em várias etapas e ações ao lado da mulher. Eu falo “pode”, mas na verdade queria até dizer “deve”, só que no meu mundo ideal não é tanto um dever a cumprir do que um prazer imenso a explorar. Aqui mostro um pequeno guia não exaustivo de tudo que nossos super-homens podem fazer para se tornar super-esposos e super-pais!

 

O acompanhamento do pai na gestação

Durante a gestação, o pai pode acompanhar de várias maneiras, a mais importante para mim pessoalmente sendo o acompanhamento psicológico da mulher para ela se sentir bem, e afastar o autojulgamento.

Não quero deixar de lado também a coragem dos casais que passam por muitas dificuldades para a mulher conseguir engravidar e chegar no final da gestação. O pai é mais do que importante nessa luta de dois para criar uma família.

   O cansaço da mulher:

São nove meses de gestação, o que nas nossas vidas loucas parece nada. É verdade que no nosso cotidiano o tempo voa, mas na gestação a percepção do tempo muda, e muda de um mês para o outro. O pai está lá para acompanhar a mulher no entendimento das mudanças do corpo e no auxílio dos aborrecimentos. Além dos incômodos típicos como enjoo, o sintoma mais comum, universal, cotidiano e prolongado da gravidez é o cansaço extremo. Você sabia que uma pesquisa recente provou que uma mulher grávida tem um metabolismo além do fisicamente suportável para um ser humano, e que grávidas têm desempenho de supermaratonistas?? (aqui a pesquisa americana na Science Advances).

mulher gravida corre na praia
Mulher gravida corre na beira do mar

Os nossos super-companheiros estão lá para entender as nossas dificuldades, não as tratar como mimadas ou exageradas e fazer tudo que puder para melhorar a situação como por exemplo buscar remédios na drogaria e aceitar que a nossa vida social vai mudar já durante a gestação. Pode ser difícil para as mulheres não se julgarem do cansaço quando a gente sabe que a gestação é o nosso último momento de vida de dois, e queremos aproveitar tanto quanto o homem. É muito benéfico ter um companheiro que entende dos limites físicos, aceita a mulher ir para cama às 21h, e cancelar alguns jantares e eventos marcados.

   As consultas e a preparação ao parto:

Geralmente, e infelizmente, muitas vezes por conta do trabalho, é difícil os pais irem às consultas da gestação junto a mulher. É difícil, mas é importante. Para se sentir um duo poderoso é bom ter seu companheiro ao lado, que compartilha o prazer das notícias boas, mas também aquela pequena ansiedade da consulta ginecológica que talvez vá revelar um problema. Se for o caso, não duvide de que a mulher e futura mãe vai se cobrar e se julgar pelo que está acontecendo…. e é uma sensação muito ruim que não ajuda a lidar com o problema. Estar à dois, juntos, uma entidade única, para receber as informações, alivia muito essa ansiedade e torna cada consulta mais gostosa!

A maioria dos pais se concentram nos três ultrassons principais do primeiro, segundo e terceiro trimestre, mas na verdade, todas as consultas participam do vínculo que nós criamos com o futuro bebê. As de ginecologia obstétrica também são importantes, as aulas de preparação ao parto são essenciais para se fazer juntos, assim como a visita da maternidade 😊.

E que tal aproveitar para almoçar ou jantar juntos depois e falar desse bebê a chegar?

Pais mães e casais na preparação ao parto
Casais de pai e mãe na preparação ao parto

   O entendimento do que a mulher está vivendo:

Um papel fundamental do parceiro na gestação, é de entender o que a mulher está vivendo e tenta com mais ou menos sucesso explicar para ele. Infelizmente, e mesmo com a maior vontade do mundo, o homem nunca poderá engravidar e passar pela gestação. Até muito recentemente era complicado os homens acharem informações abertas, sinceras e intimas sobre gestação, parto e maternidade. A palavra parentalidade é nova e não é coincidência. Hoje em dia, felizmente, os recursos de informações reais e sinceras se multiplicam, tanto divulgada e formatada por pais, quanto divulgada e formatada por redes que acreditam no papel igualitário do homem e da mulher  de gestar e criar uma criança. Na Timirim por exemplo, produzimos um podcast que conta a diversidade de histórias de gravidezes e partos, justamente para acabar com o julgamento e incluir os pais e cuidadores nos processos mais íntimos.

Quero compartilhar aqui com você o comentário lindo de um papai sobre o podcast, que ilustra essa vontade dessa nova geração de homens de entender e participar – já digo que essa mensagem nos emocionou muito na equipe ♥.

“Os podcasts de vocês são sensacionais. Muito obrigado por terem produzido esses relatos. Vou ser pai e estou buscando entrar no universo do parto e das relações das mulheres com esse momento para poder ajudar a minha parceira. Os relatos são de uma riqueza sensacional. Muito obrigado!!!”

Capa do podcast da Timirim
O podcast da Timirim: porque dar a luz é universal mas cada gravidez é única, e ouvir as experiências de quem já passou por isso faz bem!

   A felicidade da haptonomia:

Quero aproveitar desse post de blog para falar de uma prática que mudou completamente a nossa gestação: a haptonomia. Ainda (infelizmente) muito confidencial no Brasil é uma prática do casal junto, para criar um relacionamento com o bebê já quando na barriga da mãe. Esse processo é baseado na exploração e entendimento do toque, tanto da mãe, quanto do pai, no corpo da mulher e na barriga dela, para se conectar entre eles e ao bebê. Além de ser um momento maravilhoso a viver de casal, é uma ótima preparação ao parto e é uma prática que se prolonga até o primeiro aniversário do bebê, o parto sendo apenas um evento na construção desse relacionamento.

O casal o pai e a mãe aprendizagem toque na haptonomia
Pai e mãe durante a pratica da haptonomia

Com o Nicolas foi a descoberta de um mundo novo, de sensações mágicas e de criação da primeira etapa desse trio nosso. Mesmo antes de sentir o bebê mexer na barriga, ambos os pais conseguem sentir que o bebê está lá, e que ele está conectado tanto com a mãe, quanto com o pai. Vocês querem um exemplo de aprendizagem da haptonomia? O bebê fica relacionado a mãe o tempo todo, já que ele está na barriga, e ele sabe que o relacionamento com o pai é descontínuo, ele vai e volta. Mas a gente não sabia que o bebê sabe quando o pai está perto, mesmo se ele não fica tocando a mãe, ou falando com ela. O bebê sabe perfeitamente quem é o pai e quando está lá porque ele sabe reconhecer as mudanças de estado emocional da mãe quando o pai está por perto. Ele sabe quando o casal está junto!

Além de tudo isso, é um momento delicioso e fora da agenda das consultas médicas, onde você se concentra na gravidez e na chegada do bebê sem os aspectos medicinais e de análises das outras consultas. Para nós é um dos grandes prazeres da gestação, e com o bônus de nos preparar ao momento do parto e ajudar o pai a entender como ele vai poder ser um ator importante dessa etapa.

 

O acompanhamento do pai no parto:

   A preparação do momento do parto:

Na preparação para o parto, os pais são muito importantes. Eles podem se envolver pela prática de haptonomia, sofrologia, preparação ao parto e todos os métodos que ensinam as massagens e posturas que ajudam a aliviar as dores do trabalho. Também podem se informar de tudo que vai acontecer para não se sentirem tão perdidos e confusos durante o parto (mas vão se sentir perdido de qualquer forma sim 😉). Mesmo se o parto for cesariana, têm várias etapas da cirurgia que podem ser aprendidas para poder acompanhar a ansiedade da mãe da melhor forma. O plano de parto do casal envolve os dois pais, e hoje têm ótimos momentos para o papai participar!

Antes mesmo daquele grande momento de sua vida, a preparação da mala e o acerto da documentação administrativa com antecedência é um ótimo papel de pai.

   O momento do parto:

Durante o parto, o pai é uma presença fundamental ao lado da mulher pela confiança que ele pode passar para ela. No final, cada parto é único e muito emocionante e a mulher vai procurar o pai como o alter-ego dela nessa confusão emocional. Ele pode acompanhar com massagens, falar coisas para apoiá-la; mesmo se o casal ter escolhido o apoio de uma doula, o papel do pai não tem que ser esquecido ou diminuído. Não tem nada que nos transborda mais de amor do que a visão do homem amado, atencioso ao nosso lado e depois com o nosso bebê nos braços. O pai é quem pode acompanhar de perto as etapas da chegada quando a mãe tem que se concentrar nas sensações e necessidades corporais.

Pai parceiro da mãe no momento do parto
Pai parceiro da mãe no momento do parto

   Os primeiros minutos de vida do recém-nascido:

Felizmente, as tradições mudaram e hoje o pai pode se tornar cada vez mais ativo nas etapas do nascimento. Por exemplo quem quer cortar o cordão umbilical, fazer um primeiro contato pele a pele com o recém-nascido, acompanhar o primeiro banho. O pai também pode ajudar a mãe na hora da amamentação que geralmente não é tão fácil de iniciar. Você nunca se tornou tão parceiro quanto nesses momentos de muita fragilidade da mulher. O cansaço e a queda hormonal do pós-parto levam um estado físico e emocional muito delicado para a mulher e o pai ajuda nisso. Ele deve ser à escuta das necessidades da mãe, além do que ela exprime. Por exemplo, ele pode entender se ela quer visitas ou não e no caso, e que mesmo se tudo já estiver programado, ele pode cancelar tudo e todo mundo e deixar a mulher sem essa preocupação.

Primeiro contato pele a pele do pai com o recem-nascido
O pele a pele do pai no pos-parto, primeiro contato com o bebê e construção do relacionamento

Também nos casos raros de uma complicação durante o parto, quando a mulher fica anestesiada e/ou o bebê ir para UTI, o pai tem um papel essencial de continuar ficando perto tanto do bebê quanto da mulher, que vai precisar de todo o carinho e presença possível, já que ela vai se sentir culpada do que aconteceu.

 

O acompanhamento do pai no puerpério e nos primeiros meses do bebê

   A importância da licença paternidade:

Voltando da maternidade, o pai se torna mais importante ainda, ele tem que acompanhar a queda hormonal, o cansaço e o possível baby blues da mulher, e descobrir junto a ela, a rotina de cuidar de um recém-nascido: alimentar, vestir, trocar, lavar, pôr para dormir etc. todo isso manejando o seu próprio cansaço 😊, é o momento de se tornar um super-homem de verdade ♥.

Pai troca fralda do bebê
Pai troca fralda do bebê

A licença paternidade é fundamental e infelizmente muito desconsiderada no mundo, com exceção de alguns países do Norte da Europa. No Brasil, ela é apenas de 5 dias corridos, começando a contar no dia seguinte do parto. Exemplo: o Bento nasceu na quinta-feira, o pai tem licença até quarta-feira, dia que ele vai ter que voltar para o escritório.

Tem uma exceção boa a essa regra, as empresas cidadãs. Essas empresas oferecem 6 meses de licença maternidade, e também oferecem uma extensão da licença de paternidade de 15 dias, tornando ela uma licença de 20 dias corrido depois do dia do nascimento. Confira a lista das empresas cidadadãs aqui.

Têm bastantes empresas brasileiras registradas nesse programa, mas a realidade é que poucas divulgam a informação da licença de paternidade, mesmo se é obrigatória. Poucos futuros pais sabem dessa regra que muda totalmente o perfil de acompanhamento da rotina do bebê no primeiro mês! Foi por um feliz acaso que nós descobrimos que o Nicolas tem esse direito com a empresa dele, e agora estamos repassando a informação ao máximo de pessoas!

 

   A amamentação não é só coisa de mulher:

Na maioria dos casos, a mãe vai amamentar o bebê durante os primeiros meses da vida. No caso de uma necessidade de complementar com leite de mamadeira já no início, a situação de compartilhar as tarefas de alimentação do bebê já se resolve. Mas mesmo se o recém-nascido for alimentado exclusivamente com leite materno, existem vários truques para o papai ficar envolvido e ajudar a mãe.

Primeiro, tem que ficar bem consciente que amamentar é um grande esforço físico e gasta uma quantidade de energia gigantesca, mesmo parecendo ser nada. Segundo, pode ser doloroso e desconfortável, o que cria mais cansaço ainda, uma certa ansiedade e uma culpa da mulher. O pai pode acompanhar a amamentação de várias maneiras: levar o bebê para o colo da mãe no meio da noite para ela poder amamentar sem acordar completamente, e depois levar o bebê de volta para o berço e cuidar de trocar a fralda. Um outro exemplo, se o ritmo de amamentação ficar muito cansativo para a mãe, oferecer para ela de alimentar uma noite completa com mamadeiras prontas com o leite dela, para ela poder se recuperar. E além de tudo isso, claro, cuidar da casa e da alimentação do casal!

Timirim pai e mãe parceiros amamentação recem-nascido
O acompanhamento do pai na amamentação

   Acompanhar as consultas médicas e o calendário, a carga mental da mãe:

Uma coisa que pode parecer boba mas que faz toda diferença dentro dos casais, é a justa repartição do que se chama a carga mental, a tarefa invisível das mulheres de que ninguém fala. Essa carga mental é a realidade comum da mulher ter que acompanhar a organização do lar e a criação dos filhos. Ela geralmente é a única a saber da agenda de consultas ao pediatra, das vacinações, das etapas de desenvolvimento que podem levar adaptações, da introdução alimentar, do estoque e tamanho das fraldas, das lavagens de roupas, dos remédios a buscar, da inscrição na escolinha ou da procura da babá etc. Toda essa organização tradicionalmente cabe na responsabilidade da mulher e ninguém questiona esse padrão, pelo contrário, temos todos a tendência de reproduzi-lo sem nem pensar! O que faz toda diferença é o pai que se esforça duro para se manter igualmente implicado nessa organização.

 

Como as roupas da Timirim podem ajudar os novos pais!

Na Timirim, além de querer oferecer roupas sem gênero para os recém-nascidos, pensamos sobre o cuidado do bebê tanto pelas mães, quanto pelos pais. Nossas modelagens foram pensadas para trazer inovação que facilitam a vida dos pais no dia-dia, o que acaba sendo ainda mais maravilhoso para essa nova geração de pai que está fazendo o melhor sem referência familiar. Sabendo do nosso pijama troca-fácil, um pai me disse um dia “Perai! Que máximo! Só quero saber disso, o restante pouco me importa!”. Vou contar aqui de dois modelos específicos das nossas coleções: o body kimono e o pijama troca-fácil

   O body kimono, para não ter que manipular o pescoço e a cabeça do bebê:

O modelo que a gente chama de Body kimono é a nossa peça básica de enxoval prático e sustentável. Se chama de kimono porque abre pela frente, como um kimono que permite vestir o recém-nascido sem ter que passar a roupa pela cabeça ou pelo bumbum dele, limitando ao máximo a manipulação do corpinho e, portanto o desconforto do bebê e a ansiedade dos pais. Esse modelo é o mais comum na Europa porque faz todo sentido tanto para o bebê, quanto para os pais. Para meu enxoval, só quero esse modelo, pelo menos até o quarto mês de vida!

 
Gêmeas de body kimono Timirim Coleção 2019 algodão orgânico
Gêmeas de body kimono Timirim Coleção 2019 algodão orgânico
Timirim body kimono algodão pima orgânico golfinhos J.Borges
Detalhe de um body kimono com a abertura frontal – Timirim algodão pima orgânico coleção J.Borges 2019
Timirim body kimono algodão pima orgânico golfinhos J.Borges aberto
Detalhe da abertura frontal de um body kimono Timirim – coleção J.Borges 2019 – algodão pima orgânico

   O pijama troca-fácil, para não acordar o bebê quando trocar a fralda a noite:

O pijama troca-fácil é a grande inovação da Timirim aqui no Brasil, somos a única marca que desenvolve esse produto que facilita muito as noites dos recém-pais. Quando o bebê é bem pequeno, ele fica muito com as pernas grudadas igual a um sapinho, com vontade de poder estendê-las livremente.

timirim coleção J.Borges pijama troca facil sleeping gown algodão pima orgânico
Bebê de pijama troca-fácil Timirim coleção 2017-2018

Em vez de usar um macacão pijama com perninhas, o nosso troca-fácil deixa as pernas do recém-nascido livres para se mexerem e aquecidas, o que fica mais confortável para ele. Ao mesmo tempo o fechamento com o lacinho evita todos os botões de pressão dos modelos com perninhas, e a manipulação das pernas do bebê no momento de trocar a fralda. É só abrir a parte de baixo, trocar a fralda sem nem acordar o bebê e fechar o lacinho. Salvou a qualidade da noite de inúmeros bebê e pais!

timirim J.Borges pijama troca facil sleeping gown algodão pima orgânico
Recém-nascido de pijama troca-fácil Timirim coleção 2017-2018 algodão pima orgânico
Timirim coleção J.Borges oceano pijama troca facil baleias vermelhas fechado
Pijama troca-fácil Timirim coleção 2019 com o lacinho fechado – estampa do artista J.Borges, algodão orgânico
Timirim coleção J.Borges oceano pijama troca facil baleias vermelhas costas
Pijama troca-fácil Timirim coleção 2019 de costas com o lacinho aberto – estampa do artista J.Borges, algodão orgânico

   

Bonus: A difícil questão do sexo na gestação e no pos-parto

Tem um assunto que acompanha a rotina de todos os casais: o sexo. Seja novos casais, namorados, casais já instalados na rotina e obviamente casais com crianças! A decisão de engravidar é uma decisão que envolve várias mudanças tanto hormonais quanto na prática do casal fazer sexo. Geralmente, quando for um bebê previsto, a decisão de entrar nessa nova fase de vida se acompanha de muita felicidade e vontade de fazer esse bebê logo, o que pode se traduzir por um aumento do desejo e do prazer sexual. É um período para aproveitar ♥.

Se a gestação não acontecer logo, pode virar uma ansiedade contra produtiva que mata o desejo por colocar muita pressão nas relações sexuais. Depois de engravidar, tudo se complica e vira uma grande incógnita. Mesmo se não tiver nenhuma contraindicação médica para fazer sexo durante a gestação inteira (muito pelo contrário, pois participa do bem-estar corporal da mulher graças a liberação de endorfinas), cada casal vai passar por uma experiencia própria. Queda ou aumento do desejo tanto da mulher, quanto do homem, com evoluções possíveis durante cada fase de gravidez, com mudanças de vários fatores hormonais, físicos e da própria percepção do corpo mudando. E obviamente, geralmente não acontece da mesma forma para os dois cônjuges.

Gravidez gestação e sexo fazer amor casal
Gravidez, gestação e pos-parto: a sexualidade do casal

É importante o homem entender a situação emocional delicada da mulher e acompanhar tanto a falta quanto o excesso de desejo, mas é igualmente importante ele falar aberto das próprias emoções e desejos e se sentir à vontade de exprimir que ele quer mais ou menos e por quê. Ambos têm que ser respeitados pelo outro e quem tem queda de desejo precisa explicar e reforçar a autoestima do outro para ninguém se sentir rejeitado ou machucado.

Depois do parto cesariana ou parto normal, o corpo da mulher precisa de tempo para se recuperar e a mulher precisa do tempo dela para se sentir à vontade a voltar a ter uma vida sexual. O homem também pode ter um período sem desejo sexual depois de ter acompanhado o parto e durante esse período que ele está vivendo tantas emoções novas! Isso é super normal. A chave é a comunicação, e isso é o conselho principal para qualquer assunto relativo ao puerpério!

 

Conclusão: A lindeza e os desafios das famílias de pais pais 😉

Esse mês é celebração do dia dos pais e quero parabenizar todos os pais companheiros que nos ajudam nas nossas vidas. Estou animadíssima de descobrir o meu Nicolas nesse novo papel da vida dele.

Pai e filho na criação Timirim Coleção 2018
O lindo relacionamento de pai com filho – Pijama Timirim algodão orgânico coleção 2018

Queria aproveitar essa celebração para dar um parabéns especial a os casais homoafetivos de dois pais, que lutam e se dedicam nos processos de adoção para conseguir criar e amar bebês e crianças que precisam tanto desses lares e conforto emocional. Qualquer casal que se dedica a adoção merece todos os agradecimentos e apoios do mundo, mas esses pai-pais, além da dificuldade emocional do processo, sofrem do olhar negativo de uma parte da sociedade que não reconhece a profunda sinceridade parental deles. Coragem papais, vocês são extraordinários e sabem melhor do que ninguém que o olhar dessas crianças para vocês vale todas as lutas contra qualquer preconceito. Podem descobrir o relato lindo de um desses casais no último episódio do podcast da Timirim especial dia dos pais ♥

Estou sempre a fim de conhecer mais práticas e exemplos relacionados aos nossos assuntos. Por favor não hesitem a comentar esse textinho ♥

Abraço verde,

Ninon

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *