Episódio #23 – Mariana, 4 filhos com desilusões e muito amor

Podcast

Episódio
#23

Mariana, 4 filhos com desilusões e muito amor

Mariana, tem 43 anos e 4 filhos, Cecília, de 17 anos, Francisco, de 15 anos, Isadora, de 10 anos e Elis, de 8 anos. Foram 4 gestações em 9 anos. Ela e o marido, Eliel, sempre quiseram ter mais de dois filhos. Mas mesmo assim, Mariana já se sentiu invadida no início da primeira gestação. Mesmo assim, amamentou, não tinha dor, mas não gostava tanto…
Qual distância ideal entre um filho e o outro? O que dá mais trabalho? Quais expectativas as famílias tem quando planejam uma gravidez? Mariana fala de rotina, de amor pelos filhos, de depressão bem além do pós-parto... E se ela conta tudo isso, não é para assustar ou reclamar, não! Mas porque ela acha, como a gente que produz esse podcast, que é importante também poder falar das nossas desilusões e de tudo que podemos sentir, de bom e de ruim...
Assim termina o nosso 23 episódio, com a gargalhada da Mariana. Gravamos no meio das férias das crianças, em Iguape, no litoral paulista onde eles moram. Um momento que pode ser muito intenso para as famílias que ficam 24 horas com os filhos. Então se você não acha todos os momentos prazerosos independente do amor que sente pelos filhos, está tudo bem, você não está sozinha. Desejamos a todas as famílias uma ano 2020 com muito apoio, com muito carinho e trocas de experiências, como fizemos com esses depoimentos ao longo do ano.
E você, quer contar a sua historia, a sua trajetória para construir uma família, seja ela qual for? Escreve para gente: [email protected] ou nas redes sociais, @timirimbrasil.

As 10 dicas da Mariana

1 - Você pode fazer xixi, cocô e tomar banho;

2 - Seu bebê pode chorar um pouco enquanto você faz as coisas da dica número 1 e você pode achar que ele vai morrer sem ar, mas isso não acontece;

3 - Se você tiver filhos mais velhos, mas ainda bem pequenos e estiver sozinha na casa, tranque todos no banheiro junto com você e uns brinquedinhos quando for fazer cocô ou tomar banho e faça tudo com tanta calma quanto for possível;

4 - Permita que alguém (mãe, pai, tia, amigo/a) te ajude e fique com você para que não seja preciso fazer o que está na dica 3;

5 - Se tiver um companheiro que possa ficar em casa durante o dia, estabeleça, junto com ele, uma divisão de tarefas nos cuidados com a casa e com o bebê. E lembre-se: ele não estará te ajudando, mas sendo pai;

6 - Amamentar vale a pena o esforço. Antes do bebê pegar o bico, molhe o dedo na água e passe no mamilo para evitar a dor e rachaduras;

7 - Durma ou descanse sempre que puder e vá fazendo o bebê entrar em uma rotina confortável para você (e não o contrário);

8 - Leve a quarentena a sério e não pegue peso, arraste móveis etc., para o bem do seu assoalho pélvico;

9 - Pratique pompoarismo. No começo, só prender e soltar o xixi já ajuda bem, mas, se puder, leve mais a sério;

10 - Sua vida de casal não vai voltar ao normal de antes e quando o bebê for bem pequeno vocês, e principalmente você, só vai querer dormir, mas, aos, poucos, com calma, amor e paciência, vocês vão voltar a ter seus momentos de casal e vão inventar novas formas de estarem juntos e fazer um ao outro felizes. Muitos ajustes serão necessários com o passar do tempo e, se vocês se entenderem bem, tudo vai dar certo. Por isso, não abra mão de sua própria renda "para cuidar dos filhos". Nunca se sabe quando será melhor ficar só do que mal acompanhada.

Realização : Obrigada Produção
Música: "Chérie la Kro"

Entre em contato conosco:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.