Episódio #4 – Anete, recusar os padrões nos anos 70, dos estudos aos três bebês

Podcast

Episódio
#4

Anete, recusar os padrões nos anos 70, dos estudos aos três bebês

Anete nos recebeu na casa dela, num domingo, enquanto esperava os netos para almoçar. Ela tem 67 anos, 3 filhos e 7 netos, lembra dos partos como se fosse ontem e sente muita saudades da época em que os filhos eram pequenos, mesmo tendo sido muito intenso.
Nenhum dos filhos foi planejado, cada um veio a sua maneira. Depois de um parto normal, Anete insistiu para que o secundo e terceiro fossem naturais, sem anestesia, para poder sentir os bebês nascerem. Falamos sobre o papel dos homens no puerpério 40 anos atrás, do desafio de continuar estudando e lendo longas horas com filhos pequenos e dos momentos em que apesar de todas as dificuldades parece que todos os sacrifícios valeram a pena.
Alguns meses depois do nascimento do terceiro filho, Anete fez laqueadura das trompas. Na epoca, não era tão fácil conseguir, precisava de uma orientação médica para liberar a intervenção cirúrgica. Para homens, ainda não havia estudos suficiente sobre vasectomia e suas consequências ao meio prazo.
Não existem dados sobre as mudanças que a criança traz na vida profissional dos pais, e principalmente das mulheres. Segundo um estudo da FGV que acompanhou 250 000 mulheres, entre 2009 e 2012, depois do primeiro aniversario do filho, 48% das mulheres tinham saído do mercado, seja porque foram demitidas, a maioria, ou porque preferem ou precisam se dedicar aos filhos.

As 10 dicas da Anete

1 - Os elementos vitais –ar, luz, água, calor, terra –nos alimentam e fortalecem. Procure prover sua natureza com esses elementos durante a gestação: nutrindo-se bem, fazendo exercícios. Ande ao ar livre ou fique junto a uma janela e faça respirações profundas; elas oxigenam todo o organismo e acalmam. Sempre que possível, tome um pouco de sol, ele ativa a força do organismo e é fonte de vida e calor.

2 - É muito importante cultivar pensamentos de força e alegria. A mente dirige o fluxo de energia vital. Sinta-se unida à Natureza, parte dela e integrante de um fluxo maior de perpetuação da Vida. A vida pulsa em você e no ser que está vindo em você.

3 - Sinta-se forte, preparada para colaborar no processo de parto. Tudo vai correr bem!!

4 - Para os que acreditam em Deus ou em alguma força superior no Universo, conecte-se diariamente com ela. Peça para que tudo corra bem, que a proteção Divina acolha a você e ao bebê. Sem medo. Com amor e alegria.

5 - No parto, procure manter-se calma e sinta que está cuidada e amparada pelos médicos e enfermeiras. Eles realmente cuidarão para que tudo corra bem. Proponha-se a colaborar ficando calma e confiante. Isso ajuda bastante.

6 - Quanto ao tipo de parto, procure informar-se sobre o que é melhor para o bebê e para você. Muitas mulheres têm medo da dor do parto, mas com o aperfeiçoamento da anestesia isso pode ser contornado.

7 - Evite receber visitas na maternidade. Aproveite essas 48 horas para dormir, descansar, relaxar. Aproveite para conversar com seu bebê, com seu companheiro...

8 - Alguns bebês apresentam algum problema e precisam receber atenção especial. Acontece. Passado o susto inicial, encha-se de coragem e fé, e faça o que for necessário. Mande mensagens amorosas para o seu bebê, mentalmente. Ele vai captá-las.

9 - A mãe deve cuidar-se no período pós-parto. Tenha cuidado e paciência consigo mesma. Às vezes choramos sem motivo, às vezes ficamos carentes de atenção, isso acontece com todas as mulheres. Portanto, calma!

10 - Sinta-se feliz e repleta da força do Universo! É a vida que se renova!

Realização : Obrigada Produção
Música: "Chérie la Kro"

Entre em contato conosco:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.